terça-feira, 24 de março de 2015

Afinal, quem está obrigado a declarar o IRPF 2015?

Ontem fui à Receita Federal do Brasil protocolar algumas procurações eletrônicas e fui abordado por uma senhora com dúvidas sobre o imposto de renda: "eu recebo alguns alugueis, da cerca de R$ 2.000,00 por mês, eu preciso fazer esse 'negócio'?", ela foi ao lugar certo, afinal foi tirar a dúvida com algum auditor, e aproveitou e perguntou para o primeiro contador que viu pela frente (já deixei um cartão com ela! rsrs)...

**Antes de mais nada, aqui tem a publicação do IRPF de 2017, só clicar!**

No caso dessa senhora seria necessário verificar se ela possui outros tipos de rendimento, o valor total recebido no ano, enfim, é preciso analisar bem a documentação antes de falar qualquer coisa.

Para facilitar a vida, a RFB, já em fevereiro/março, começa a divulgar uma série de informativos quanto ao Imposto de Renda Pessoa Física, e no ano de 2015 não foi diferente!

Mas afinal, quem está obrigado a declarar o Imposto de Renda Pessoa Física 2015?
- quem teve rendimentos tributáveis superiores a R$ 26.816,55;
- aqueles que tiveram rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi mais que R$ 40.000,00;
- que teve ganho na alienação/venda de bens e/ou direitos, sujeitos à incidência do imposto, em qualquer mês;
- realizou operações de bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
- teve uma receita bruta superior a R$ 134.082,75 na atividade rural;
- finalizou o ano de 2014 com a posse e/ou a propriedade de bens e/ou direitos, inclusive terra nua, de valor superior a R$ 300.000,00.

Ou seja, o simples fato de a pessoa ser sócio de empresa, ou empresário individual, inclusive MEI - Micro Empreendedor Individual, não gera a obrigação de fazer a declaração de imposto de renda, porém, aqueles acumulam estas situações com um emprego formal com salário que ultrapassa R$ 1.903,98 podem estar obrigados à fazer a declaração, em virtude do pró-labore que retiram mensalmente.

Qualquer dúvida é só perguntar!
Até!

Nenhum comentário: